MILHO CULTIVADO EM VILHENA, RO, SOFRE QUEDA NO PREÇO POR CONTA DAS CHUVAS

Saca comercializada a R$ 20 em 2012 teve queda no preço em 60%.
Safra apresentou grande quantidade de milho avariado, o ‘milho podre’.

A presença intensa de chuvas em 2013 trouxe prejuízos para os produtores de milho da região de Vilhena (RO), segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em Rondônia. Com uma área plantada de cerca de 34 mil hectares, o município está na fase final de colheita, mas os preços estão bem abaixo do comercializado no ano passado, de acordo com os produtores. Dados da Embrapa revelam que em 2013, a produção média em Vilhena é de 4,5 mil quilos de milho por hectare.

Adair José Menegol é produtor de milho e soja há mais de 10 anos, tem plantações em Vilhena e em Rolim de Moura (RO). De acordo com o produtor, para esta época do ano já são esperadas perdas nas plantações.

O pesquisador da Embrapa Vicente Godinho afirma que diante da alta produtividade do ano passado, neste ano os agricultores investiram mais na produção fazendo uso de fertilizantes, defensivos agrícolas e, principalmente, sementes de maior qualidade, mas a presença forte das chuvas trouxe alguns prejuízos.

Vicente conta que esse ano a safra apresentou uma grande quantidade de milho avariado, conhecido também como ‘milho podre’, mais comum na safra de janeiro. Isso derrubou os preços porque, no momento da venda, são descontadas a umidade dos grãos e demais impurezas presentes.

Com o investimento, de acordo com o pesquisador, o baixo preço do milho não pagará os custos da produção. “O preço caiu muito em relação ao ano passado, cerca de 60% em relação a 2012, quando era comercializado a R$ 20”, conta.

Vicente Godinho mostra milho perdido por causa das chuvas (Foto: Lauane Sena/G1)

Vicente Godinho mostra milho perdido por causa das chuvas (Foto: Lauane Sena/G1)

FONTE: G1 RONDÔNIA